A ilha do Faial faz parte do Grupo Central do Arquipélago dos Açores, conjuntamente com a ilha Terceira, São Jorge, Pico e Graciosa. Localizado na região da Macaronésia, em pleno Atlântico Norte, nas latitudes médias (36º a 40º Norte), este arquipélago é uma região autónoma portuguesa, constituída por nove ilhas, com cerca de 2.323 km2 e 2435.862100 habitantes (20171), Geomorfologicamente, a ilha estrutura-se em torno de um grande vulcão central, com uma altitude máxima de 1043 metros no Cabeço Gordo, que é dominado por uma deslumbrante caldeira, uma depressão com quase dois quilómetros de diâmetro. Na costa oeste, localiza-se outro geossítios de maior interesse, o vulcão dos Capelinhos que é o testemunho da mais recente erupção vulcânica com grandes proporções nos Açores, ocorrida em 1957 e 1958.

A população da ilha é conhecida pela sua generosidade, simplicidade e hospitalidade. Esta é uma das ilhas mais procuradas  dos Açores, com voos diretos do continente e famosa entre os velejadores que atravessam o Atlântico Norte. A sua centralidade deve-se em muito à sua proximidade geográfica com as ilhas do Pico e de São Jorge, com as quais mantêm uma ligação marítima regular durante todo o ano, e à importância da cidade da Horta que oferece importantes serviços dos quais se destacam um polo da universidade dos Açores, o parlamento do Governo Regional e diversos serviços turísticos. A identidade da cidade da Horte está muito associada ao mar, e em particular ao seu porto marítimo, que inclui uma marina famosa internacionalmente. A proximidade da ilha do Pico e a sua majestosa montanha na paisagem muito contribuem para a atratividade desta cidade.

 O Faial é igualmente conhecido pelo Peter Café Sport que, desde 1918, veio ganhando projeção mundial, primeiro entre o iatismo internacional e, posteriormente, também junto dos turistas que afluem cada vez mais a esta ilha.

O Faial é das ilhas do Grupo central com melhores praias de areia, em particular, as de Almoxarife, do Porto Pim e do Norte.

Em termos de festividades merecem destaque a Semana do Mar no Faial (1ª semana de agosto), as Festas do Espírito Santo (maio a setembro), a Festa de São João no Faial (24 de junho) e as Festas da Nª Srª das Angústias na freguesia das Angústias (6º domingo depois da Páscoa),  As festividades existentes proporcionam aos que procuram um ambiente mais festivo, variados espetáculos musicais, desfiles, cortejos, marchas populares, feiras e outros incentivos gastronómicos, atividades de animação desportiva e de natureza, entre outras iniciativas.Se a estes eventos juntarmos o simbolismo das múltiplas festas religiosas e pagãs e a originalidade etnográfica e arquitetónica das igrejas e impérios, temos uma multiplicidade de interesses para o turista, que podem experienciar a cultura local com elevada autenticidade.

Observação de cetáceos e aves, mergulho, pesca lúdica, passeios de barco, percursos pedestres, ciclismo, canyoning, vela, rema, surf e geoturismo são algumas das  principais atividades desenvolvidas.

A ilha tem como principais pontos de atração a Cidade da Horta, Vulcão e Centro de Interpretação dos Capelinhos, Caldeira, Museus, Peter Café Sport, vista para o Pico, miradouros, Monte da Guia, Monte Carneiro, Jardim Botânico, Aquário de Porto Pim, Fábrica da Baleia, Observatório do Mar dos Açores, Casa dos Dabney, Casa Manuel de Arriaga, praias e piscinas naturais.

As lendas são uma das mais fantásticas e genuínas tradições portuguesas, e a ilha não é excepção. Não sabemos se é verdade, mas sabemos que estas histórias perduraram no tempo, passadas de boca em boca, de geração em geração. Nesta ilha são conhecidas 6 lendas, nomeadamente:

Ilha: 
Faial
Categoria: 
Turismo
Fonte foto: 
www.visitazores.com
Fonte texto: 
Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada
Ribeiro & Caravana editores 1999