Segundo se lê no Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Fernão de Hutra terá vivido desterrado durante sete anos nos ilhéus das Cabras.

A história lendária de Fernão de Hutra, que acabou os dias da sua vida desterrado nos ilhéus das Cabras, é contada por Ferreira Deusdado no seu livro publicado em 1907 com o título “Quadros Açóricos”. Segundo esse autor, Fernão de Hutra foi um imprudente mancebo faialense que se apaixonou por uma freira, e pela impossibilidade de a ver, tencionava raptá-la. Para isso, fez um pacto com o diabo, só que foi mal sucedido.

O jovem foi forçado a sair da cidade da Horta tendo sido encaminhado para a cidade de Angra. Aí, continuando na vadiagem enamorou-se de uma das filhas do alcaide-mor. Este, para evitar um trágico desenlace do romance, foi falar com o cunhado que era proprietário dos ilhéus das Cabras, e ambos conseguiram prender o boémio Hutra, levando-o para os ilhéus.

Fernão de Hutra permaneceu durante sete anos nos ilhéus e continuou com o seu pacto com o diabo, até que numa noite, se sentiu arrependido e morreu, mas só depois de ter sido absolvido e ungido por um fradinho, que misteriosamente lhe aparecera. 

Ilha: 
Terceira
Categoria: 
Turismo
TurismoPontos de interesse
Fonte foto: 
Governo dos Açores
Fonte texto: 
Dicionário Enciclopédico das Freguesias